Sobre mim

Advogado
Advogado com experiência em grandes escritórios de Salvador/BA e em empresas nacionais e multinacionais.
Responsável por representar pessoas físicas e jurídicas em audiências trabalhistas e cíveis, bem como elaborar peças processuais, análises jurídicas corretivas e preventivas e diligências diversas.

Pós graduando em Direito Público: Constitucional, Administrativo & Tributário (Estácio de Sá).

Bolsista no Programa de Pós Graduação em Direito da Procuradoria Geral do Estado da Bahia - PGE/BA.

Verificações

Francisco Duarte, Advogado
Francisco Duarte
OAB 60.938/BA VERIFICADO
O Jusbrasil confirmou que esta OAB é autêntica
PRO
Desde Maio de 2019

Principais áreas de atuação

Direito do Trabalho, 100%

Conjunto de normas jurídicas que regem as relações entre empregados e empregadores, são os direit...

Primeira Impressão

(1)
(1)

1 avaliação ao primeiro contato

Recomendações

(63)
Bruno de Mari, Advogado
Bruno de Mari
Comentário · há 4 meses
Doutores!

Costumo ser muito reservado, inciante na advocacia e acho que este é um dos meus 5 ou 6 comentários em qualquer tipo de rede social, mas não posso deixar passar esta oportunidade.

Eu estava com um texto pronto para ser publicado aqui, exatamente no mesmo sentido, mas a pertinência da reportagem, e o senhor disse tudo, doutor.

O presente da advocacia é realmente desanimador e o futuro é simplesmente desesperador e lamentável.

É triste ver como a nossa nobre atividade, que até certo tempo atrás, tinha mérito comparável à medicina, sem desmerecer outras atividades, hoje encontra-se tomada por advogados que à utilizam para fazer "bico".

Sim, a "advocacia bico", ou seja, o Uber que advoga, o porteiro que advoga, o empresário que as vezes advoga, nada contra essas profissões ou atividades, mas no futuro, nenhum advogado sobreviverá da advocacia sem tenha uma renda fixa provinda de outra atividade, ou contrato que lhe renda mensalmente um salário, e sem opções os advogados vendem para outros advogados, como são os mentores e professores de cursos que prometem alavancar sua advocacia, a oferta será enorme e os honorários cairão e, aqueles que conseguirem sobreviver da advocacia terão de disparar com força total a metralhadora de protocolar ações por qualquer motivo no judiciário e o que sair é lucro, o que irá agravar um órgão que já é deficitário.

É realmente triste ver o a inércia da OAB, MEC, Judiciário, ou qualquer órgão que venha ser prejudicado com a regurgitação de advogados no mercado, visto os péssimos reflexos que esta situação gera.

Enfim, queria falar tanto que mal consigo me expressar devido à indignação, mas peço desculpas se soei ofensivo em qualquer ponto.

Continuemos na luta, Doutores!

Perfis que segue

(61)
Carregando

Seguidores

(8)
Carregando

Tópicos de interesse

(27)
Carregando
Novo no Jusbrasil?
Ative gratuitamente seu perfil e junte-se a pessoas que querem entender seus direitos e deveres
Fale agora com Francisco
(71) 98804-...
Ver telefone

Francisco Duarte

Entrar em contato